Last update on: March 11, 2020
1 Translation available1 Translation available

Nada, absolutamente nada Cê só vai mudar, infelizmente Quando um dia nós partirmos

Para uma guerra civil aqui dentro E fazendo um trabalho Que o regime militar não fez Matando uns trinta mil Começando com o FHC Vamo deixar ir pra fora não, matando Se vai morrer alguns inocentes, tudo bem Pela memória do coronel Carlos Alberto Brilhante Ustra O pavor de Dilma Roussef Idolatrando fascista, apoiando a tortura E o povo manipulado quer te pôr no poder Eu sou a guerra civil, não temo sua ditadura E se alguém tem que morrer, então que morra você Cês falam em nome de Deus, mas são o diabo E o seu conceito de família anda atrasado Sou Marielle e Mestre Moa, eu vim da lama lapidado Pique diamante de Serra Leoa Eu tô aqui, meu sangue ferve na verve do caos E a minoria que eu sou, não faz parte dos maus Tem ódio em ver o filho do pedreiro se formar Porque seu pai pagou 10 anos de facul particular E você segue sendo nada, mas fala demais Eu também luto pro passado, pros meus ancestrais Tenho aversão à homofobia, fascismo e messias Eu sou pequeno e na pedrada eu derrubo os Golias Vocês mataram 30 mil e alguns deles são meus Cês tão profetizando votos igual fariseus Que não acaba com esse vai e vem samsara E os pensamento tão mais sujos Que seu próprio pau de arara Querem provar do meu veneno, então segura Arregaçando mentes sem dar margem pra sutura Cê pode ter dinheiro, mas se não tiver leitura E só mais um cara rico cagando em nossa cultura Cê jura Que a viatura me enquadra porque eu sou suspeito? Tortura é o que fazem comigo dentro dos becos A essa altura é o diabo no divã 4 horas da manhã e a polícia injuriando mais um preto Porra, cês são racistas, cês são fascistas Ou cês tão comendo merda pra votar nessa hiena? Pau no cu do IBOPE, foda-se a BOPE Dá o Brasil pro hip hop que nóis resolve o problema Os mesmos buchas que votaram no boçal Nunca passaram mal na mão dos verme na favela Falar que preto não procria? Respeite as minhas origens Minha mulher e o filho que eu tive com ela Cê num entende de economia (Não, não) Só racismo e xenofobia Fechadão com ator pornô, Rita Lee te caguetou Que num passado bem recente curtia pederastia Vai acabar com a regalia? Mano, que que você tá falando? Sua marra é de ditador, tá mais pra mamador Mamando em nossa teta há mais de 28 anos A platéia composta de 100% Gays, lésbicas, bissexuais Travestis, transexuais e transgênero Essa turma toda reunida dentro dessa comissão De direitos humanos e minorias Me dá asco de defender essa comissão Agora, você de casa, contrataria um motorista gay Pra levar seus filhos na escola? Tá na cara que não! Eu não gostaria de ter vizinho meu Um casal homossexual morando ali Com meus filhos pequenos em casa No meu tempo era coisa rara cê encontrar uma Um gay, gay não, tinha outro nome, né Um bicha na rua, que era o comum tu falar, né Era um viadinho O filho começa a ficar meio assim Meio gayzinho, leva um couro Ele muda o comportamento dele E se começa a ter uma amizade gay Tem tudo pra ser um gay no futuro E eu olho pra você e falo o seguinte Vocês querem que teu filho no futuro Tenha a minha cara Ou a cara do meu colega aqui do lado? Agora gostar de homossexual Ah, vá lá, ninguém gosta! PF7, primavera fascista, isso não é um teste JBS, pagou o churrasco do PSL PF7, primavera fascista, isso não é um teste JBS, Jair Bolsonaro safado, conhece? Vocês tão mal de professor de história As aula que você matou de história As fake news do face que tu embarcou Te contou caô e tu acreditou na história Você acha que eu não sei os motivo Pelo qual você quer votar nesse cara? Ele diz tudo que você quer dizer Mas sua consciência diz: não fala! Agora teu malvado favorito Tá representando bem teu preconceito E pra você, amigo bolsominion Tem 17 bala endereçada pro teu peito Falou que a facada é culpa do PT Mais uma teoria da conspiração Mas se a bancada da bala liberasse as PT Teu corpo agora estaria no caixão Acha que ser gay é coisa que se ensina Falou que Haddad criou até um kit Minha irmã é gay e me ensinou a tratar as mina E de pequeno eu já brinquei de Hello Kitty Nem por isso virei viado, viado Se fosse por convivência, parceiro, já tinha virado Tua homofobia não te faz mais macho A heterossexualidade é frágil (Frágil) A sua ignorância contamina Essa doença resulta em carnificina Fascismo é um vírus que se dissemina Informação é a cura e o rap é a vacina! O afrodescendente mais leve de lá Pesava sete arrobas Não fazem nada! Eu acho que eles nem pra procriadores servem mais Se eu chegar lá, se depender de mim Todo cidadão vai ter uma arma de fogo dentro de casa Não vai ter um centímetro Demarcado pra reserva indígena ou pra quilombola Comecem jair se acostumando Melhor já ir se acostumando, agora é guerra, porra Esses racista incubado dão gás pra minha luta A pele preta e o passado cê não enterra, corra Tempos difíceis onde o amigo mostra sua conduta E ele disse o que você pensa e não diz, né? Agora é minha vez de falar o que penso Tá preocupado com futuro do país, né? Vomita raiva baseado no bom senso Ódio gera ódio, e mais ódio Onde vai chegar? A resistência ainda vive aqui no gueto Quer minha liberdade, vem aqui buscar Tô vendo o quanto você é limitado Pro azar desses burguês, eu tô tipo besouro Esquiva na ginga, corpo fechado E esse protesto propagado em couro O rap é arma, cara Se depender de mim, o bozo não viverá Muita revolta virá Eu nem preciso olhar pra frente pra poder enxergar (Não preciso olhar) Não diga que não avisei Esse falso messias não é salvação Não diga que não avisei Quando o cenário for de revolução Eu fico puto, porque pra mim cê parece cego E essa colônia fede mais que decomposição Luta de classe manipula essas peça lego 1984, te apresento O Grande Irmão E a gente segue na desordem e retrocesso, é fato A história grita há muito tempo, cê não quer ouvir Cês seguem apoiando esse capitão do mato Pela cultura é vida ou morte, me chame Zumbi Eu não empregaria com o mesmo salário Ah, mas tem muita mulher que é competente Jamais ia estuprar você porque cê não merece Tá, vagabunda! Foram quatro homens Na quinta dei uma fraquejada, veio uma mulher Ah, você é uma idiota, uma ignorate Você é uma ignorante, você tá querendo... Eu falei que não ia estuprar você Porque cê não merece Me vejo entre as multidões do fundo poço Faço parte da maioria, mas só me resta o osso Não põe nas nossas costas se você só dá desgosto Anota no seu bloco: nós somos seu melhor gozo Educação abandonada Quer que a saúde pública seja privatizada Vende argumento falho, mulher mal remunerada Homofóbico, racista, isso sim é fraquejada Presente de grego, lobo na pele do cordeiro Vão ver quem grita primeiro Cê não bota a cara pra bater Em todo sentido é dos que pede arrego Tempos de guerra Eles Mussolini, nós Marighella Resistência, nós somos Teresa de Benguela Fabricam armas, produzem guerra Fala que preto não se prolifera Desordem impera, tamanha ignorância Se olha no espelho, não enxerga a semelhança Alimenta a maldade, estatística aponta Promete falsa segurança Quero ver se eu tô de pé Se resolvo fazer cobrança Promete falsa segurança Quero ver se eu tô de pé Se resolvo fazer a cobrança Maioria é uma coisa e minoria é outra Minoria tem que se calar, se curvar à maioria Cabô Eles é que tem que nos respeitar, é o contrário Meus manos morrendo E vocês não vão fazer nada até quando, hein? Vão ignorar nóis até quando, hein? Vê o sangue de quem tá jorrando, é Não surpreende nem um pouco Nenhum de vocês tá ligando É o baile e as bruxa tão solta Pro rap cês são uma vergonha Cês ama um racista pra ficar à sombra Pro rap cês são uma vergonha Cês cagam na porra da história E cê percebe que o inferno impera Quando a dívida histórica Fica maior que a dívida interna Me assusta de ver nóis só se foder Enquanto vocês, judeus beijando o pé de Hitler Não é a solução, é a causa fi', tá tudo errado A corda no pescoço e cê acha engraçado Do fundo do poço, cês vão me ouvir alto Faltam só 2 meses pra 64 Não vai andar comigo se apertou confirma A renda mensal e a pele pra vocês é o que confina Vota em fascista e é fã de rima As armas que nos protegem São pagas com dinheiro da sua branca fina Sua branca fina sarrando na Glock, cê fala Demais, então vou cuspir na sua cara Que no fim de semana seus filhos tão na senzala E um aviso, na ditadura não existe FP do Trem Bala Primeira vez que eu vejo o alvo ir de encontro à flecha Fecha a porta e ora pra no chão não ser seu filho Se Jesus voltasse, cês matava ele de novo E chamava de comunista por pensar demais no povo Bozo, seu nome é uma piada pareada a trauma Mas não reflete seu medo na vida dos outros Se a nossa vida depende dele mandar ou não Entre a escravidão e a morte, eu escolho ser morto PF7, primavera fascista, isso não é um teste JBS, pagou o churrasco do PSL PF7, primavera fascista, isso não é um teste JBS, Jair Bolsonaro safado, conhece?

1 Translation available1 Translation available
  • 2

Last activities

Synced byNathalia B
Translated byFernanda de Souza

Musixmatch for Spotify and
Apple Music is now available for
your computer

Download now